Não é exagero dizer que os Lençóis Maranhenses é, hoje, um dos lugares mais desejados do Brasil. E não apenas para o público brasileiro.

Em estudo recente da empresa Bounce, que analisou postagens em redes sociais, pesquisas no Google e dados de avaliações de viajantes do mundo inteiro, o Parque Nacional dos Lençóis apareceu como o segundo parque nacional mais bonito do mundo, atrás apenas do Kruger Park, na África do Sul. Muito dessa curiosidade mundial se deve ao fato dos Lençóis terem um dos cenários mais originais do planeta. As dunas de areias branquíssimas que contrastam com os vários tons de azul e verde das suas lagoas é o tipo de paisagem que não se vê em outro lugar.

Dunas e lagoas – cenários marcantes nos Lençóis Alexandre Suplicy

A CHEGADA DE OIÁ

Em 2023, depois de conhecerem e se encantarem com a região, o empresário Tomas Perez e a designer Marina Linhares pensaram que ali seria o lugar ideal para um modelo inédito de hospedagem. Na cidade de Santo Amaro, distante 250 quilômetros da capital maranhense São Luís, imaginaram um lugar como um pouso, que valorizasse a cultura local e respeitasse os cenários naturais. Nascia a OIÁ Casa Lençóis, uma hospedaria contemporânea brasileira, que agora abre as portas para a sua segunda temporada.

Um repouso para o corpo e um convite para o olhar Alexandre Suplicy

Rodeada de lagoas que se formam com as chuvas no primeiro semestre do ano, OIÁ está instalada na porta de entrada do Parque Nacional. O nome vem do regionalismo forte que a marca quer imprimir e carrega o significado de observar, sentir e até mesmo cuidar. A proposta da OIÁ é expandir o olhar e conectar o viajante ao destino, servindo como uma ponte para o que é legítimo de cada lugar.

O projeto é assinado pelo escritório da designer e diretora criativa da marca Marina Linhares, que optou como premissa respeitar ao máximo as características da construção local, trazendo objetos carregados de regionalismo e peças contemporâneas assinadas.

Uma ode ao artesanato brasileiro Ruy Teixeira

"Foi uma busca por materiais e por artistas que tivessem a ver com nosso Norte-Nordeste. Desejamos contar uma história muito maranhense".

A escolha dos materiais foi pautada pela regionalidade: tons de areia brincando com a cor das dunas, toques de cor para trazer alegria e cerâmicas e palhas que traduzem o artesanato da região. “Brincamos com o modernismo e com peças de design bem brasileiro. As cadeiras em couro e ferro remetem a uma criação da Lina Bo Bardi, já as de franja, em palha de buriti, são da designer Neca Abrantes. Também usamos peças garimpadas e artesanato da região misturados com arte, como o Cupinzeiro, da artista plástica Lídia Lisboa“.

Uma história muito brasileira e muito maranhense: esse é o conceito de OIÁ Casa Lençóis Alexandre Suplicy

Com uma estrutura que prima pela privacidade, a propriedade tem apenas cinco suítes que podem ser locadas separadamente ou em esquema buy out, com toda a propriedade reservada para famílias ou grupo de amigos. A casa principal possui uma cozinha, uma área de convivência comum formada por sala e um grande terraço e, na parte superior, uma suíte de 26 metros quadrados. Perto da casa, dois outros bangalôs trazem duas suítes de 31 metros quadrados cada. 

PUBLICIDADE

GASTRONOMIA E EXPERIÊNCIAS “FULL BOARD”

Um dos diferenciais de OIÁ é que tudo está incluído na hospedagem: desde os passeios privativos que são escolhidos pelos hóspedes na chegada à casa, até as experiências gastronômicas, com café da manhã, lanches, almoço e jantar. Essa gastronomia com forte acento regional é um destaque a mais no projeto. Estimulando a produção dos fornecedores locais e da própria horta, a proposta é trabalhar com a diversidade dos ingredientes do Maranhão somada ao refinamento da alta gastronomia.

Toda refeição pode ser realizada ao ar livre e com a companhia da bela natureza que entorna a Casa Lençóis Alexandre Suplicy

Tudo é executado por uma equipe de colaboradores, comandados pelo chef brasileiro Luiz Felipe Streppel, que conhece a fundo a procedência e as especificidades de cada ingrediente. Como chefs convidados, estão previstas as participações do francês Cedric Nievartius e do italiano Riccardo Campone durante o ano. No cardápio, brilha o Camarão da Malásia, pescado nos rios e lagoas da região e servido com arroz de coco fresco.

Para esta temporada, que vai de junho a dezembro, o menu trará ainda novos pratos como a pescada amarela no vapor com crosta de milho ao molho de cogumelos e castanhas de caju. A carta de drinques também reflete o ecletismo e a autenticidade dos aromas da culinária maranhense com opções como a Caipitica de Caju, preparada com aguardente feita a partir da mandioca e caju tirado direto dos cajueiros da propriedade.

Entre tantas experiências para se viver nas dunas, o passeio de quadriciclo é um dos mais marcantes Alexandre Suplicy

AÇÕES SUSTENTÁVEIS

Em sua concepção, a OIÁ Casa Lençóis guia-se pela adoção de práticas sustentáveis, dentre elas a utilização de fontes de energia renovável, como painéis solares, a promoção da gestão adequada de resíduos em todas as instalações, o desenvolvimento da economia familiar local, valorização da cultura tradicional, priorização dos produtores regionais em sua cadeia de fornecedores e contratação e capacitação de residentes para compor a equipe. Atualmente, com o apoio do Instituto Caburé, o Oiá está viabilizando um processo de escuta ativa da comunidade de Santo Amaro, com a intenção de criar e desenvolver um projeto colaborativo e potente na região.

Acesse para mais informações de OIÁ Casa Lençóis

    Voltar ao Topo